Jornalismo Ambiental

20-jul-2005

capa.jpg (213294 bytes)2º Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental

interno2.jpg (480659 bytes)Foi um enorme sucesso a entrega do 2º Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, ocorrida no sábado, 4 de junho de 2005, na casa de festas Stratégia.  Deste outubro de 2004, quando uma comissão composta por representantes da ABES/AL, Sindicato dos Jornalistas e BRASKEM visitou todas as editorias dos jornais e TV´s, anunciando as regras para participação do Prêmio e distribuindo o folder do evento, iniciou-se o processo de registro de trabalhos. Com um número bem superior ao total de trabalhos inscritos na sua primeira versão, o 2º Prêmio foi entregue em reunião festiva no Stratégia, num encontro muito alegre e animado.

A Comissão julgadora foi composta das seguintes personalidades:

Marcio Gomes Barboza - engenheiro, Dr. em engenharia sanitária e professor da UFAL;

Anivaldo Miranda - jornalista, ex-Secretário de Estado do Meio Ambiente e representante do Fórum de Defesa Ambiental;

Luiz Fernando Assunção - jornalista, professor de redação jornalística do Instituto Educacional Luterano de Santa Catarina e Presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina;

Gerônimo Vicente dos Santos - jornalista e diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas; e

Dep. Sarney Filho - deputado federal, ex-Ministro do Meio Ambiente.

O Dep. Sarney Filho não pode comparecer devido a problemas pessoais de última hora, tendo enviado seu voto por e-mail diretamente à Comissão Julgadora reunida. 

Depois de grandes discussões e cuidadosa avaliação dos trabalhos inscritos, a Comissão decidiu pela premiação dos seguintes profissionais:

Categoria Jornalismo Impresso: "Transposição é obra eleitoreira", dos jornalistas Fernando Araújo e Elessandra Araújo e "Água: um mergulho na fonte de vida" do jornalista Fernando Coelho dos Santos Junior - neste caso a Comissão decidiu pelo empate, com divisão da premiação;

Categoria Jornalismo Impresso Imagem - "Convivendo com o lixo", do repórter Pablo de Luca;

Categoria Telejornalismo: Transposição do São Francisco: impactos ambientais e sociais", do jornalista José Amorim Neto e equipe. 

Premio2005_21.jpg (286242 bytes)A ABES/AL entregou os valores, em dinheiro, correspondentes aos vencedores do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental

 

Em breve estaremos disponibilizando estas matérias em nosso site. Clique nas fotos para vê-las em tamanho maior.

premio2005_18.jpg (40708 bytes)
Na entrada do Stratégia, a logo da ABES e os trabalhos em disputa
premio2005_07.jpg (38815 bytes)
Uma vista do ambiente da festa
premio2005_19.jpg (36148 bytes)
Mais uma vista do deck da piscina
premio2005_08.jpg (46070 bytes)
Os convidados apreciam as delícias servidas
premio2005_09.jpg (47488 bytes)
A Diretoria da ABES prestigia a festa
premio2005_20.jpg (36083 bytes)
No palco, o cenário lembra o motivo da festa 
premio2005_17.jpg (33344 bytes)
Visão dos troféus a serem distribuidos
premio2005_12.jpg (33509 bytes)
O Presidente da ABES entrega o Prêmio de jornalismo Impresso
premio2005_11.jpg (36376 bytes)
O autor da  melhor foto tem seu troféu entregue pelo Presidente do Sindicado dos Jornalistas
premio2005_10.jpg (38335 bytes)
A equipe da melhor matéria em telejornalismo agradece o Prêmio entregue pelo representante da BRASKEM
premio2005_13.jpg (25113 bytes)
O Presidente da Comissão Julgadora discursa
premio2005_14.jpg (24568 bytes)
Com a palavra o Sr. Cláudio Pimentel, da BRASKEM
premio2005_15.jpg (25349 bytes)
O sindicato se faz presente
premio2005_16.jpg (23142 bytes)
O presidente da ABES/AL anuncia a 3ª versão do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, no ano que vem.  

Livro sobre Octávio Brandão é lançado em Maceió.

Como parte das comemorações que culminaram com a entrega do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, foi feito lançamento do livro: "Cartas de Octávio Brandão - Memórias". Esta obra tem como organizador o Sr. José Roberto Guedes de Oliveira, pesquisador e ensaísta que reuniu uma série de cartas do homenageado, nos arquivos existentes na UNICAMP e publicou através da Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, este livro que foi nacionalmente lançado na recente Bienal do Livro do Rio de Janeiro. 

Convidado pela ABES/AL o Sr, Guedes esteve em Maceió e apresentou à sociedade local o resultado do seu trabalho, sendo muito elogiado, quer pela correção técnica da obra quer pela figura simpática e plena de respeito e reconhecimento à figura de Octávio Brandão. Ouça a palestra proferida pelo Prof. Guedes, clique aqui.

premio2005_01.jpg (21907 bytes)
Claudio Pimentel (BRASKEM) e Ricardo Vieira (ABES/AL) ladeiam o Sr Guedes, organizador do livro.
premio2005_02.jpg (19080 bytes)
O presidente da ABES/AL apresenta, para a platéia, o organizador do livro para que proferi palestra sobre o homenageado
premio2005_05.jpg (20987 bytes)

O presidente da ABES/AL abraça o Sr. Guedes.

premio2005_03.jpg (22663 bytes)
A palestra é apresentada, com informações muito interessantes sobre o homenageado
premio2005_06.jpg (23020 bytes)
A platéia ouve atenda os agradecimentos da ABES/AL ao autor do trabalho de pesquisa que gerou o livro lançado.
premio2005_04.jpg (28271 bytes)
Os presentes obtém o autógrafo do Sr. Guedes na livro recém lançado.

A seguir um texto do Sr. Guedes:

Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental.

     J. R. Guedes de Oliveira(*)

Em recente correspondência que mantivemos com a Dona Dionysa, filha de Octavio Brandão, observamos as suas considerações a respeito dos tempos atuais, no que diz respeito ao célebre escritor e pesquisador alagoano: “o degelo já começou”.

A referência a que faz, significa dizer que, independentemente da ideologia abraçada por Brandão, começa-se a pensar na sua figura de homem voltado para o seu país, a sua gente, às suas riquezas naturais.

Não é por menos, pois, que o livro “Canais e Lagoas” nos surpreende pela beleza que descreve sobre o nosso potencial terreno e pela defesa do nosso meio ambiente como um tudo: um verdadeiro poema dedicado à natureza.

Para consolidar, ou melhor, para resgatar esta memória e para dar crédito a esta figura de Viçosa, três entidades se associaram numa programação profundamente representativa, num momento como este, quando se fala na defesa da nossa Terra: a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas e, como patrocinador, a Braskem Indústria Química.

A exemplo da 1a. edição do Prêmio Octavio Brandão de Jornalismo Ambiental, o “pool” representado por duas entidades associativas, somados com o espírito empreendedor da Braskem Indústria Química, apresenta uma programação larga e significativa, que culminará com a revelação dos vencedores das categorias de jornalismo, evento este para o dia 4 de junho próximo, em Maceió.

A escolha do nome de Octavio Brandão, como patrono de tão importante prêmio ambiental, estes organizadores (ABES, SJA e BRASKEM) visam, na verdade, resgatar um pouco mais a memória e, até, reconhecer o significado do ilustre alagoano para a conquista do petróleo no país.

É que, já em 1917, Brandão se punha a percorrer as Alagoas, nas suas pesquisas de descobertas das jazidas petrolíferas, que foram descritas neste seu memorável livro. No entanto, só em 1954 é que a Petrobrás é criada, principalmente pela obstinação de Monteiro Lobato. Isto, depois de decorrido quase 4 décadas de tantas lutas e de tantas esperanças.

Seja pela vontade maior ou seja pela capacidade desbravadora, o certo é que Octavio Brandão não parou no espaço ou no tempo. Em sua trajetória de escritor e pesquisador, se evidenciou, de maneira clara e perceptível, o seu amor pelo meio ambiente. Tudo o envolveu de maneira completa: a natureza e a sua sustentabilidade. É por isso que o Prêmio Octavio Brandão de Jornalismo Ambiental tem o seu significado nacional.

Apenas para ilustrar o lado ambientalista de Octavio Brandão, extraímos esta preciosidade sobre as águas em nosso país. Vale pela mensagem de esperança que, num amplo aspecto, poderá ser reportado a outros temas tão em voga nos tempos atuais.

 “Um rio é uma grande coisa. É uma  civilização – que se procure ler a obra do sábio judeu russo Elias Metchnikov. É uma estrada. É uma artéria que espalha o sangue vivificador e socializador pela terra a dentro. Ai do órgão do corpo humano que não for percorrido pelo sangue; gangrenará. Ai do vaso vegetal por onde   não circular a seiva; apodrecerá. Ai também da terra que  não for  banhada por  um rio ou  por outras  águas; esterlizar-se-á. Um rio pode resumir a vida de um país: o Nilo, por exemplo. Pode ser o promovedor de grandes expedições: como o Tietê. E pode valer muitos milhões: o Amazonas,  por exemplo. Um rio é o destruidor, o solapador das montanhas. E é o arquiteto estranho das planícies. Um rio é um democrata que parte da aristocracia das cumeadas e vertentes, e vai desaparecer, confundido,  satisfeito, no pariato dos baixios.

Por isto,  em nome  da Civilização,  em  nome do  futuro glorioso que nos está  reservado  e em nome da Natureza imortal, venho pedir a todo homem que me ler: que   seu braço não se levante contra os  vegetais que  marginarem as correntes d’água, sobretudo na nascente.

O desaparecimento de um rio é um crime”.

Octavio Brandão, no  livro “Canais e Lagoas”, Rio de Janeiro, 1919.

Com isso, nessa 2a. edição do Prêmio Octavio Brandão de Jornalismo Ambiental, temos certeza que o pioneirismo da ABES, do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas e da Braskem será seguido por outras tantas entidades e empresas que ainda não se despertaram para o gigantismo dessa pátria estremecida, no tocante a dar o devido reconhecimento aos ilustres filhos do passado histórico.

(*) José Roberto Guedes de Oliveira, 60 anos, ensaísta e historiador. Autor do livro “Cartas de Octavio Brandão – Memória”, Editora da UNICAMP.

 1º Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental

O 1º Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, foi entregue no dia 29/05/04, em esplendida festa nos jardins da Casa de Festas Stratégia, em Maceió. Veja o video que preparamos.

A noite memorável contou com a presença de representantes de toda a mídia alagoana, profissionais do jornalismo e, logicamente, de todos os participantes que inscreveram seus trabalhos numa das categorias do Prêmio. Ainda presentes, representando o Governador do Estado, o Secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Naturais, o jornalista Anivaldo Miranda, o Secretário Municipal do Meio Ambiente, Alder Flores e o Representante da Presidência do Instituto do Meio Ambiente, Dr. Afrânio Menezes. O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas compareceu com sua diretoria assim como a ABES/AL, ambas as entidades parceiras no projeto do Prêmio.

 O diretor industrial da BRASKEM, Manoel Carnaúba Cortez representou e empresa, patrocinadora do 1º Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental garantindo, em seu discurso, a continuidade do evento no próximo ano.

Convidada especial, a Sra. Dionysa Brandão, filha do homenageado com o nome do Prêmio, também se fez presente, emocionando a todos com suas memórias e simpatia.

Veja algumas fotos do evento:

premio09.jpg (43419 bytes)
D. Dionysa junto a parentes alagoanas e o Presidente da ABES/AL
premio10.jpg (96280 bytes)
D. Dionysa discursa emocionada, recebendo lembranças do Presidente da ABES/AL, do Sindicato dos Jornalistas e Superintendente da BRASKEM
premio11.jpg (41749 bytes)
O Presidente da ABES/AL discursa
premio12.jpg (88920 bytes)
Outro aspecto do discurso
premio13.jpg (53807 bytes)
A Diretoria da ABES/AL se fez presente 
premio14.jpg (31847 bytes)
 Dionysa Brandão e o Presidente da ABES/AL cumprimentam a Ganhadora da categoria Reportagem de TV

O Troféu foi confeccionado especialmente para o Prêmio, constituindo-se numa reunião de símbolos, tratados de forma artística e livre, como as velas dos barcos que navegam em nossas lagoas, a logomarca da ABES (dois tubos paralelos) e a complexidade que constitui o nosso ambiente lagunar. 

A Comissão Julgadora, de alto nível, contou com a participação de:

Juarez Tosi - Coordenador do Grupo de Eco-Jornalistas do Rio Grande do Sul;

Carlos Scomazzon - Membro da Rede Brasil de Comunicação Ambiental;

Silvana Valença - Jornalista alagoana;

Nélia Callado - Doutora pela Universidade de São Carlos e professora de Saneamento da UFAL;

Anivaldo Miranda - Jornalista e Secretário de Estado do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Naturais de Alagoas.

 Os grandes vencedores da noite foram:

Categoria Jornalismo impresso - Texto: Nidiani Rodrigues, da Tribuna de Alagoas;

Categoria Telejornalismo: Fabíola Aguiar, da TV Gazeta

Em função do pequeno número de imagens inscritas, a Comissão Julgadora decidiu não premiar esta categoria.

Para baixar um relatório completo sobre o evento clique aqui.    

Dê sua sugestão, participe da construção de mais esta iniciativa da ABES/AL. Mande seu e-mail para abes-al@abes-dn.org.br.